• Carol Neris

A guerra não em rosto de mulher


" A guerra 'feminina' tem suas próprias cores, cheiros, sua iluminação e seu espaço sentimental. Suas próprias palavras. Nela, não há heróis ou façanhas incríveis, há apenas pessoas ocupadas com uma tarefa desumanamente humana." Svetlana Aleksiévitch

A guerra não tem rosto de mulher é um livro para ser digerido vagorosamente. Ele traz a informação de que sim, as mulheres estavam na guerra. No campo de batalha. No front, na comunicação, na lavanderia, na cozinha, na enfermaria, na camuflagem, pilotando aviões, desarmando Minas, carregando fuzis, resgatando soldados.

E não eram só mulheres, algumas foram ainda meninas...


É esse universo feminino da guerra que Svetlana traz: a dor de cortas as tranças, a saudade de usar saias e saltos, a ausência da menstruação e o não saber o que fazer quando ela voltava por não ter absorventes no campo de batalha.... A saudade da mãe, da casa, o ter que provar seu valor em meio a tantos homens... A saudade de cantar e dançar. Svetlana traz também a guerra que só os olhos femininos são capazes de captar: a beleza da primavera, da neve antes da batalha, da amizade com os cavalos, das flores que só voltaram a florir depois que a guerra cessou.


A dor e dificuldade de refazer a vida após a Vitória por ser uma mulher que lutou na guerra... Esse é um livro sobre ser mulher. Da coragem e capacidade da mulher em tempos sombrios. Do que ela capaz de fazer para defender o que acredita e o que ama. É uma reparação que a cada mulher que lutou na guerra e não teve batalha registrada.

Que livro!!

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo