• Carol Neris

A história da Anna Murakawa e a importância das redes sociais



Nos últimos dias uma corrente do bem vem movimentando o instagram em torno do nome da Anna Murakawa, uma artista brasileira, Phd em violino e atualmente mora na Austrália. Aos 13 anos ela entrou no projeto Guri da prefeitura de São Paulo que ensina música para crianças e adolescentes. Lá conheceu o violino e se apaixonou. Aos 16 anos foi convidada para estudar na Bulgária e o instituto Guri conseguiu uma bolsa pra ela. Quando se formou foi pra Estados Unidos e fez o mestrado em música. Terminando o mestrado em musica voltou para o Brasil e depois foi para Austrália fazer o doutorado em música.

Ana é professora de música e já tocou com grandes nomes da música como: Eminem, Boy George, Michel Bublé, Hanson e vários outros. Já tocou para o Papa Bento XVI também. Porém, mesmo com esse currículo ela teve de artista negado. O governo australiano não acreditou que ela é uma artista porque os números e as mídias sociais não tinha relevância para um artista internacional.

Acredita? Parece episódio de Black Mirror, mas é vida real mesmo!

Desde então começou uma movimentação no instagram para alavancar as redes da Ana e agregar muitos seguidores, likes, comentários, compartilhamentos pra ajuda-la a continuar vivendo o sonho.


reprodução instagram

O QUE A GENTE APRENDE COM A HISTÓRIA DA ANA?


Redes sociais são mais do que um espaço pra gente postar sobre nossa vida.

Elas são moeda de troca, local de consolidar influência, uma plataforma pra mensagem que você ou sua marca carregam. Há muita estratégia e investimento no mundo digital. O posicionamento nesse ambiente deve assertivo. Se temos relevância e influência em alguma área espera-se que isso se manifeste no mundo digital também. É a era da convergência. A vida “real” e a digital precisam estar conectadas.


Social Media é um trabalho, sim!

E não é uma coisa que o sobrinho vai fazer com umas fotos e um par de gifs. A Anna Murakawa já vinha trabalhando no seu próprio IG tinha aproximadamente 40 mil seguidores! Muito neh? Mas o governo Australiano não achou que era expressivo para uma artista internacional. Ela mesma disse nas redes que não tinha um trabalho de social media. Há muito estudo, planejamento, dedicação, testes, investimento por trás de grandes contas do instagram. O trabalho do social media é complexo e muitas vezes executado por uma equipe. Análise de métricas, estudo de entrega de conteúdo, testes de formatos. Rede social não é lugar para brincar, é preciso trabalhar sério!

E já aviso, leva tempo construir e consolidar seu espaço e influência no mundo digital.


É preciso estar nas redes com um objetivo.

Você tem toda a liberdade de estar nas redes simplesmente para encontrar amigos e compartilhar seu diário pessoal, mas se você busca expressão, se alia à sua imagem ao produto que vende ou a sua carreira é preciso que isso esteja claro. Quando falamos de carreira e marcas as redes sociais são uma plataforma de trabalho! É necessário estudo, empenho, disciplina e constância.


Amamos uma boa história!

A história da Ana encaixa perfeitamente com a jornada do Herói e o melhor: participamos ativamente do desfecho. Sabemos como ela começou, as dificuldades que encontrou e agora ela se encontra no clímax (aquele momento difícil de tudo ou nada) e podemos ajudar no desfecho da histórias. Amamos histórias! Isso ajuda o conteúdo a viralizar.


Nunca subestime o poder das redes sociais

Nuunnnca!! Em 10 dias a Anna conseguiu mais de 315 mil seguidores!! A corrente do bem chegou a famosos como Fabiana Karla e Luciano Huck. As redes tem poder tanto para alavancar alguém, como para derrubar (que o diga os movimentos da galerinha no Tik Tok pra derrubar os congressos do Trump). Não subestime a força de mobilização das redes.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo